EM REUNIÃO, SINTRAPAV-SP COBRA CONTER SOBRE PROVIDÊNCIAS PARA PROBLEMAS ENCONTRADOS

CONTER 3Nesta quinta-feira (01/08) foi realizada hoje, na sede do Sintrapav-SP, uma reunião entre os representantes do Sindicato e da Conter, com o objetivo de discutir a respeito dos problemas e das soluções tomadas e a serem implantadas para resolver situações encontradas no canteiro de obras da empresa.

Segue abaixo o resultado desta reunião, com os itens discutidos:

Alimentação

A empresa entrou em contato com a prestadora de serviços de alimentação aos empregados e foi constatada a melhoria nas condições de refeição.

Além disso, foi sugerido pelo Sintrapav-SP que seja feita a troca do material de embalagem do marmitex para isopor, ao invés de alumínio, como é atualmente. A Conter irá fazer a cotação para esta troca.

Água Potável e Fornecimento de Copos Descartáveis

Segundo denúncias apuradas pelo Sintrapav-SP, a tampa de proteção do poço artesiano que abastece de água potável o canteiro de obras não tem fechadura ou cadeado e qualquer pessoa pode abri-la, o que compromete a qualidade do seu fornecimento. Além disso, foi constatado que o filtro de água possui sujeira e deve ser melhor cuidado.

A empresa alega que possui laudo que confirma que a água fornecida aos seus empregados é potável e que um restaurante também faz uso do poço artesiano. Porém, a Conter se comprometeu a apurar os problemas relatados.
Quanto aos copos descartáveis, não havia o fornecimento deles para os trabalhadores da obra, mas este problema já foi resolvido.

Banco de Horas – Aplicação durante os dias de Chuva

O problema encontrado na Conter em relação ao Banco de Horas é que quando o empregado comparece ao trabalho e, ao longo do dia, chove, a empresa dispensa o trabalhador, mas inclui horas negativas de trabalho no banco.

O Sintrapav-SP alertou que o Banco de Horas não pode ser aplicado desta maneira, uma vez que se a empresa opta por dispensar o empregado em dias de chuva, o risco é da construtora e não pode se tornar prejuízo ao trabalhador.

A empresa afirma que, no primeiro banco, as horas negativas não foram descontadas, e que para o Banco de Horas atual, entre maio e novembro deste ano, a empresa pensa em fazer descontos das horas negativas. Informou também que havendo a previsão de chuva e seus empregados possuem horas positivas, existe a concessão de descanso, deduzindo do banco.

Foi sugerido pelo Sindicato que seja feito um levantamento dos dias nos quais os empregados foram trabalhar e dispensados em seguida, sendo que as horas lançadas como negativas terão de ser excluídas do banco.

A Conter compreendeu que não pode lançar horas negativas no Banco de Horas no caso de dispensa por motivo de chuva e concordou com a sugestão feita pelo Sintrapav-SP.

Fornecimento de Protetor Solar

Houve relatos apurados pelo Sintrapav-SP de que não havia o fornecimento de protetor solar para todos os empregados, o que é obrigatório segundo a norma coletiva de trabalho.

A Conter afirmou que não sabia desta obrigatoriedade e que fornecia o protetor solar somente para aqueles que solicitavam o seu uso. E se comprometeu a deixar este protetor ao lado do relógio de ponto, a disposição de todos os trabalhadores.

Quanto a outros problemas denunciados, como as questões do café da manhã e do vestiário, foi constatado de que não há irregularidades em relação a eles.

O Sintrapav-SP, através de seus assessores de base, irá fiscalizar o cumprimento das promessas feitas pela empresa no dia 09/08, e a empresa informou que tentará concluir o levantamento das providências a serem tomadas e envia-las ao Sindicato também no dia 09, mas destacou que caso não consiga dentro do prazo prometido, fará a entrega deste levantamento na semana seguinte.

Acompanhe o cumprimento destas providências pela empresa, e caso perceba qualquer problema, entre em contato com a gente.

Fone: (11) 3227-3166

WhatsApp: (11) 99409-7136

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.